Arquitetura sustentável: A fusão entre a beleza e a proteção ao meio ambiente.

Vinicius Gutierres

Redação 05

 

Escolher os materiais com maior durabilidade é uma das dicas para quem

deseja construir ao invés de destruir

 

O modelo de arquitetura sustentável atrai os mais variados públicos de diversos segmentos em razão da durabilidade dos produtos oferecidos e principalmente da proteção ao meio ambiente. Essa afirmação é explicada devido ao processo de fabricação desses materiais ser menos tóxica, ambientalmente aceitável e de baixa degradação.

 

De acordo com a decoradora e empresária do ramo sustentável em Americana, Débora Martins Ghisini,  não há como construir sem causar impacto, mas sempre é possível reduzir os danos e, quando estes forem inevitáveis, compensá-los . É a partir deste pensamento que surge o conceito da arquitetura sustentável diferente da arquitetura ecológica( Vídeo explicando a diferença)

 

Arquitetura Sustentável

O conceito de arquitetura sustentável surgiu na década de 70, com a construção de edifícios em cidades dos Estados Unidos e países da Europa. Conhecidos como green buildings (prédios verdes), foram erguidos em virtude da crise energética decorrente dos altos preços do petróleo no mercado internacional. Depois disso, a sustentabilidade foi acrescentada a novas obras.

 

Dicas de obra sustentável:

Os defensores da arquitetura sustentável garantem que é possível aderir ao movimento sem gastar fortunas na busca de materiais ditos ecológicos, ou ter que se aventurar usando materiais alternativos. Para tanto, existem algumas recomendações básicas como, por exemplo:


Fundação e estrutura  

Usar cimento tipo CP-3 RS32 ao invés do CP-2. Além do CP-3 ser até 15% mais barato, sua composição usa entre 35% a 70% de escória da siderurgia, ou seja, resíduos do processo de produção do aço.

Paredes  

Preferir materiais a base de terra. Eles permitem melhor respiração das paredes, do que os blocos de concreto. O ideal é usar tijolos de solo-cimento que, dependendo do modelo, podem até dispensar a argamassa no assentamento.


Esquadrias

Para aumentar a durabilidade, usar madeiras de densidade alta ou média. O consumo de energia para fabricar uma esquadria de madeira chega a ser cinco mil vezes menor do que as de alumínio e, de quebra, melhora o conforto térmico da construção. Entretanto, é preciso um tratamento adequado para impedir a degradação da esquadria.


Revestimentos

 Preferir produtos à base de água, pois agridem menos o meio ambiente, , o profissional que vai aplicar o revestimento e o morador


Cobertura  

Preferência para telha simples, de barro queimado, ao invés das esmaltadas. A aparência pode não ser exatamente a que se espera de uma construção fina, mas o arquiteto pode tirar proveito de sua aparência mais rústica.

 

 

 

 

 

 

De acordo com a decoradora, a  maioria dos objetos é confeccionado por artesãos. “Praticamente todo o processo de produção é feito manualmente, por artesões ou comunidades, principalmente os utensílios voltados para decoração.  Eu tenho um fornecedor que tem uma empresa que trabalha com material sustentável. Ele realiza todo o processo de produção, estufa, confecção de cerâmica. No caso da madeira plástica, por exemplo, ela  é moída e triturada antes de entrar no processo final de produção” explica

 

O secretário do meio ambiente de Americana (SP ) e arquiteto, Victor Chinaglia Junior, é outro defensor assíduo do conceito da sustentabilidade. O secretário afirma que todo produto quando não depositado na natureza que tenha sua reciclagem garantida é nocivo ao meio ambiente. Ele cita as tintas ecológicas como exemplo. “Hoje várias marcas já utilizam a água como solvente e mesmo o pó fosfórico inclusos nas lâmpadas de mercúrio e da queima das pilhas como base da pigmentação.  A pavimentação asfáltica também  já utiliza resíduos da construção civil como base, enfim temos vários exemplos positivos”, lembra

 

Chinaglia ressalta que a tendência é que cada cidade faça um planejamento urbano sustentável , de modo que a coleta, reciclagem e reutilização sejam matéria prima da produção industrial, transformando as próprias cidades em mineradoras que evitem ou diminuam a exploração do solo. Segundo ele, o cidadão tem que se conscientizar que alguns produtos terão que ser abolidos do uso diário para que o meio ambiente não sofra danos ainda maiores no futuro.Hoje, infelizmente todo mundo é ecológico, mas o tempo dirá quem ficará no mercado. A sociedade que terá que aprender a consumir menos e melhor “, sintetiza

 

 

 

CONSUMIDOR

 

A empresária Sueli Alves, residente em Americana-SP, adquiriu produtos sustentáveis para a construção e decoração de sua casa. De acordo com ela o resultado foi surpreendente.

”A primeira vez que ouvi falar sobre produto sustentável, achei que fossem matérias frágeis, de segunda mão. Mas pude perceber que são tão bons quanto os convencionais. Fiquei surpresa com a qualidade da madeira plástica. É muito mais resistente que a madeira comum “, friza

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s