Índio ajuda com ervas medicinais

Ana Carolina Turci

Redação 05

 

Passar pelo camelodrómo de Campinas significa desviar os olhos para a banca do famoso índio raizero Dalton, como é conhecido nas redondezas. Adalton Luis Voltan, 42, vende 250 tipos de ervas medicinais, secas em forno de barro e vendidas em forma de pó ou em folhas, vindas parte do norte do Mato Grosso e outra parte do norte da Bahia. A promessa é de resolver problemas de saúde. Cerca de 25 pessoas passam pela banca todos os dias e, segundo Dalton, há pelo menos mil clientes fiéis conquistados nos últimos 13 anos.

Dalton cresceu e viveu parte de sua infância na tribo Xavante localizada no Parque Índigena do Xingu, na região do Mato Grosso.Com 9 anos de idade, começou a viajar por todo o país, mostrando o segredo das ervas e arrecadando donativos para os povos indígenas. “Aos poucos, fui me dando conta que estava virando um especialista no assunto e decidi investir nos conhecimentos sobre plantas medicinais”, diz.

Hoje, a banca é a principal referência da região em se tratando de ervas medicinais.O índio conquista cada vez mais adeptos para esse modo “alternativo” de uma possível cura. Regiane Lima, 36, é cliente de Dalton há 6 anos e garante que o resultado é maravilhoso. “Conheço ele há um bom tempo, tenho plena confiança em seus produtos e sempre que tenho algum problema de saúde recorro a sua loja. Faz muito tempo que não coloco meus pés em uma farmácia, ou procuro um médico”.

Entre os 250 tipos de ervas vendidas as mais procuradas são para o controle do diabetes, gastrite, artrose e sinusite. Dalton não oferece milagres aos seus clientes, mas mostra como as ervas podem ser úteis à saúde. “Em toda a minha vida só fui ao médico quando quebrei a perna e fui picado por uma cascavel. E neste caso só precisei de remédio porque estava na cidade. Se estivesse no mato, saberia onde encontrar a cura”, conta.

Mesmo distante da comunidade indígena, Dalton afirma que ajuda as pessoas residentes no Parque Nacional do Xingu. “Antigamente, quando a situação era mais difícil, ficava complicado, pois o dinheiro era pouco e mal dava para ajudar uma família grande. Hoje, como tenho um certo reconhecimento, ganho produtos de algumas empresas e doações de clientes que sabem a minha história. Além disso, como tenho estabilidade financeira, consigo ceder uma parte para eles”, revela.

 

 Parque Indígena do Xingu

O Parque Indígena do Xingu (antigo Parque Nacional Indígena do Xingu) foi criado em 1961 pelo então presidente Jânio Quadros, tendo sido a primeira terra indígena homologada pelo governo federal. A área do parque, que conta com mais de 27 mil quilômetros quadrados (aproximadamente 2.800.000 ha, incluindo as Terras indígenas Batovi e Wawi), está situado ao norte do estado de Mato Grosso, numa zona de transição florística entre o planalto central e a Amazônia. Na região,predominam as matas altas entremeadas de cerrados e campos, e é cortada pelos formadores do rio Xingu e pelos seus primeiros afluentes da direita e da esquerda.

Atualmente, vivem na área do Xingu, aproximadamente 5.500 índios de catorze etnias diferentes pertencentes às quatro grandes famílias lingüísticas indígenas do Brasil: Carib, Aruak, Tupi e Jê.

Orlando Villas Boas foi nomeado o administrador geral do Parque. No exercício dessa função, pôde melhorar a assistência ao índio, garantir a preservação da fauna e da flora da região e reaparelhar os Postos de assistência. Ainda como administrador do Parque,ele favoreceu a realização de estudos de etnologia, etnografia e lingüística a pesquisadores não apenas nacionais como de universidades estrangeiras. Autorizando, ainda, a filmagem documentária da vida dos índios, dando margem a um valioso acervo audiovisual. A épica empreitada dos irmãos Villas Boas é um dos mais importantes e polêmicos episódios da antropologia brasileira e da história indígena. A concepção do Parque Indígena do Xingu, os custos para sua implementação e suas drásticas consequências, o constante ataque de madeireiros e latifundiários, as políticas indígenas do Estado brasileiro são temas importantes para a reflexão sobre o significado de toda esta experiência.

 

 

 

Um pensamento sobre “Índio ajuda com ervas medicinais

  1. Bom dia!!

    Gostaria de saber se alguem me indicaria empresas ou produtores que cultivem a planta medicinal IPECA em grande escala. Planta esta Originaria do Estado do Mato Grosso. quem puder informar algo. meu email é: coguvita@ig.com.br desde já agradeço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s