Pedaladas sustentáveis

Banda de Santa Bárbara D’Oeste voltada ao meio ambiente produz a própria energia durante shows

Mariane Galacini (marianepaps@yahoo.com.br)

Imagine um show musical onde o público é que gera a energia que alimenta a iluminação e os equipamentos de som. Achou estranho? Mas é o que acontece nos shows da banda Co2 Zero, de Santa Bárbara D’Oeste, interior de São Paulo. A banda, que tem como tema a educação ambiental, vai além das letras das músicas. Bicicletas ergométricas adaptadas a geradores são utilizadas, com o auxílio da platéia, para a geração da energia do show, transformando energia mecânica em elétrica.

A idéia surgiu em 2007, a partir do baterista da banda, José Carlos Armelin, engenheiro elétrico e professor universitário, que teve a idéia de instalar um gerador elétrico em uma bicicleta, para chamar a atenção dos alunos sobre o tema na época. “Eu vi que isso cativou muito os alunos e prendia muito a atenção deles. Dessa forma eu podia desenvolver temas como a sustentabilidade”, conta.

No show são disponibilizadas quatro bicicletas ao público, que geram, no total, 400 watts por hora, o que é suficiente para a realização do mesmo. Com o auxílio de um monitor, as pessoas pedalam, normalmente, durante cinco minutos. Assim, em um show de uma hora, mais de 30 pessoas chegam a comandar as bikes. “A banda só funciona a partir do público. A gente procura passar para as pessoas que a melhoria ambiental vem a partir de todos”, diz Reginaldo de Oliveira, guitarrista e vocalista da banda.

“A banda só funciona a partir do público. A gente procura passar para as pessoas que a melhoria ambiental vem a partir de todos”, afirma Reginaldo

Segundo Kleber Amedi, químico ambiental e baixista, o objetivo da banda é incentivar e conscientizar – de uma forma mais descontraída – as pessoas com mensagens positivas, mas nunca proibir. “Nosso sonho é tocar em escolas do estado e do Brasil inteiro pra levar a educação ambiental para as crianças e, através disso, estimular a criatividade, cultura, carona solidária, andar de bicicleta e aprender a trabalhar em grupo”, exalta. “Mas a gente nunca esquece também dos adultos, porque se tem algo acontecendo de errado, não são só as crianças que estão errando”, acrescenta Reginaldo.

As músicas, que incluem paródias de outras canções conhecidas, abrangem, além do meio ambiente, temas como educação, cultura, esportes e tecnologia. “Um dos princípios básicos que a gente gosta da banda é reciclar, repensar, reduzir, reaproveitar os materiais. Então tem muita coisa que dá pra usar a criatividade e reaproveitar”, conta Kleber. Esses princípios estão na música “Comece Já!”, que pode ser ouvida abaixo.

A banda, que conta também com o administrador de empresas e guitarrista Maximiliano de Cillo, acredita que, através da música, é possível haver uma mudança na maneira de pensar das pessoas. “A música é capaz de mudar o meio de vida. A banda Co2 Zero tem um jeito diferente de trabalhar, mas outras bandas estão vindo no mundo inteiro cantar sobre meio ambiente e cantar sobre essa mudança. Então se nós estamos cantando agora, é porque futuramente muitas providências irão acontecer pra que nas cidades existam ciclovias, existam parques, muitas árvores. Então a música está somente antecipando isso, e a Co2 Zero se sente no meio dessa mudança, dessa melhoria”, resume Armelin.

Se você se interessou pela banda e sentiu vontade de participar do show, a agenda da banda se encontra no site www.bandaco2zero.com.br, junto com mais informações.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s