Pagar ou publicar de graça?

Editoras campineiras acreditam na qualidade para concorrer com sites de publicação gratuita

Thamires Silva (thamires.tvs@gmail.com)

     Editoras comerciais de Campinas apostam na qualidade de suas obras contra sites de publicação gratuita de livros como Clube de Autores e Agbook, o sistema gratuito não influencia no publico e nas vendas dessas editoras.
     Segundo Sergio Vale, editor da editora Komedi, há vinte anos no mercado,esses sites de publicação gratuita não oferecem concorrência para as editoras convencionais pois possuem um custo por exemplar muito alto se comparado com o mercado tradicional. Além disso, alerta para o fato de que por utilizarem um sistema gratuito, a qualidade da obra pode ser mais simples, já que tem menos serviços agregados, como revisão da obra antes da publicação. Vale alega que geralmente os livros publicados nesse tipo de sistema, podem não possuírem boas edições e não são facilmente acessíveis ao público. “No momento em que houver livros eletrônicos bem estruturados, aí sim vai abalar o mercado”, diz Vale.
     Vale revela que a editora Komedi já possui um site com esse sistema há 6 anos com um acervo de aproximadamente 8 mil exemplares disponíveis, e o que é entendido como novidade agora, na verdade, já existe há algum tempo.
     A falta de preocupação com esse tipo de sistema, fica mais evidenciado ainda em editoras de ramo especializado. Rodrigo Vasques, coordenador de marketing da editora Vetor, especializada em livros de pscicologia, pedagogia e áreas correlatas, explica que apesar de não conhecer a fundo este tipo de sistema, a editora não se sente prejudicada, mas está resiliente a essas movimentações do mercado. Segundo Vasques, como a Vetor trabalha com uma área mais especifica de livros, o relacionamento que possuem com os autores é a base de fortalecimento da marca da editora perante a concorrência e por isso, esse sistema não interfere já que concorrência sempre existirá. “A concorrência será cada vez mais agressiva”, afirma Vasques.
     Maria Elisa Meireles, que é da área editorial da editora Mercado de Letras, especializada em livros acadêmicos, também não vê grande concorrência dos sites de publicação gratuita para a editora. Ela afirma que os livros publicados nesse tipo de sistema podem não estar preparados para as exigências de qualidade do publico e que se algum autor publicar uma obra sem procedência nesses sites, o grande prejudicado será ele mesmo.
     Nesse sistema de sites, o autor disponibiliza a obra gratuitamente e o site vende exemplares sob demanda. O sistema faz orçamento do preço cobrado pela gráfica para imprimir o livro e o autor estipula quanto quer ganhar de direitos autorais. Pronto. A obra fica disponível em formato convencional ou em e-book. A cada exemplar vendido, a gráfica imprime e envia ao comprador via correio.
     A Professora de jornalismo da Pontifícia Universidade Católica de Campinas ( PUC- Campinas) Cyntia Andretta, que mantém uma prática de formação sobre o mercado editorial brasileiro, explica que esse tipo de serviço surgiu em decorrência da saturação do mercado editorial no país. Segundo ela, editoras comerciais tem uma grande demanda de livros, e por isso, não tem espaço para todos, principalmente para quem está iniciando na carreira de autor.
     Sergio Vale deixa uma dica para quem quer publicar um livro no sistema gratuito: registrar a obra na Biblioteca Nacional. Assim, o autor garante os direitos autorais da obra, já que quando o disponibiliza na internet, não há como saber para onde vai.
     Segundo a professora Cyntia, esse tipo de sistema é uma ótima alternativa para quem realiza projetos experimentais e não tem condições de bancar uma publicação convencional.
    

Guilherme Barreto quer seu livro-reportagem publicado

É o que pensa também o estudante de jornalismo Guilherme Barreto, que está produzindo seu livro-reportagem para o final deste ano. “Só pelo fato de dar a possibilidade para quem ama literatura e tem o sonho de ter seu nome estampado em publicações já é perfeito”, afirma Barreto. Mesmo tendo a disposição esses sites, Barreto pretende fazer orçamentos em editoras comerciais para publicar seu livro. “Ainda é apenas um protótipo do que vem a ser meu primeiro livro. Mas tenho muita vontade de ter publicações no mercado”, afirma.

Editora Komedi

 Komedi gratuito   

Editora Vetor

Editora Mercado de Letras

Clube de Autores

Agbook

Um pensamento sobre “Pagar ou publicar de graça?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s